Exu Mirim

Exu Mirim é a criança da linha de Exu que forma a tríade com Exu e Pomba Gira. Da mesma forma que os Orixás (pai e mãe de cabeça) liberam uma criança na linha da direita, Exu e Pomba Gira liberam uma criança nos trabalhos da esquerda. São oriundos dos mesmos locais de Exu e Pomba Gira, trabalhando hierarquicamente sob o comando dos guardiões. São entidades mal interpretadas nos trabalhos de Umbanda não sendo aceitas em algumas casas e muitas vezes sendo banidas dos trabalhos por falta de conhecimento. São hábeis trabalhadores no combate a vícios, abertura de caminhos, cortam, quebram demandas e feitiços brincando. Na perspectiva do TEA, não contemplamos os Mirins como encantados. Assim sendo, são espíritos que já passaram pelo processo reencarnatório e trazem um manancial de conhecimento nos aconselhamentos. Respeitamos outros pontos de vista que expliquem esta falange de trabalho. Exu Mirim Como crianças, são peraltas e tendem a ter mais malícia pelo tipo de energia que manipulam. Gostam de doces pretos (bananada, chocolate, doce de abóbora), doces cítricos e mentolados, doces em compota (ameixa etc.), bebidas escuras (coca cola, guaraná natural, suco de uva). Em suas oferendas é comum vermos brinquedos, tais como carrinhos, bolinha de gude, pipas, bonecas. Os enviados desta falange tem as mais variadas idades. É muito comum vermos Exus Mirins pré-adolescentes e adolescentes. No TEA, não tratamos Exu Mirim com fumo e bebida alcoólica. Os enviados desta falange, devem ser doutrinados e ter disciplina em seus trabalhos, assim como a linha das Crianças. Exu Mirim segue a mesma ritualística de cores, cristais, ervas e dia da semana de Exu e Pomba Gira, sendo firmados na casa de Exu. Tem como data comemorativa da falange o dia 13/8.